https://4.bp.blogspot.com/-uJu2_O0_egY/XJo2iyTiu1I/AAAAAAAABck/NrnvN0spkfw3yO_hxVTgC5yi-TH7Z2t9QCLcBGAs/s72-c/WhatsApp%2BImage%2B2019-03-26%2Bat%2B11.22.54.jpeg

Câmara lança frente parlamentar em defesa dos autistas

Cerimônia ocorrerá na próxima terça-feira (26/3) no Salão Nobre; deputado Célio Studart será o presidente Com a adesão de 227 parl...

Cerimônia ocorrerá na próxima terça-feira (26/3) no Salão Nobre; deputado Célio Studart será o presidente





Com a adesão de 227 parlamentares, a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista será lançada na próxima terça-feira (26/3), às 17h, em solenidade no Salão Nobre da Câmara. A iniciativa é do deputado Célio Studart (PV-CE), que será o presidente da Frente. “Defenderemos com muita garra a bandeira da inclusão e do respeito aos autistas de todo o país”, destacou Célio.

O evento ocorre às vésperas do Dia Nacional de Conscientização sobre o Autismo, comemorado em 2 de abril a partir de lei sancionada no ano passado (13.652/18). A data segue convenção da Organização das Nações Unidas (ONU), que celebra o Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo desde 2008. Em 5 de abril, às 15h, a Câmara promoverá sessão solene para marcar a passagem da data.

A cerimônia será aberta com a participação de músicos como João Daniel Simões, integrante da banda de rock brasiliense Timeout Rock Band, formada por autistas e que ganhou projeção nacional ao estrelar um dos episódios da série de minidocumentários “Os originais”, da Netflix.

APOIO

A Frente conta com apoio e parceria de instituições da sociedade civil, como o Movimento Orgulho Autista Brasil (MOAB), e buscará, por meio de seminários, audiências públicas e trabalhos técnicos, atualizar o ordenamento jurídico brasileiro para proteger os direitos dessas pessoas.

Além disso, pretende dar sua contribuição para proporcionar atendimento adequado na utilização de serviços, públicos e privados, de saúde e educação.

NÚMEROS
O Transtorno do Espectro Autista engloba diferentes síndromes marcadas por perturbações do desenvolvimento neurológico.  Recebe o nome de espectro porque envolve situações e apresentações muito diferentes umas das outras, numa gradação que vai das mais leves às mais severas. Para o deputado, todas devem ter a atenção do Congresso Nacional.

Calcula-se que no Brasil existam cerca de 2 milhões de crianças com Transtorno do Espectro Autista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário