https://1.bp.blogspot.com/-nVXJfj56QFI/XP-vYldKLxI/AAAAAAAABlg/MqBbI6Oy2Os8cf3TXOKFRPT9KEvuT6YPACLcBGAs/s72-c/Captura%2Bde%2BTela%2B2019-06-11%2Ba%25CC%2580s%2B10.40.40.png

Célio volta a cobrar esclarecimento sobre assassinato de gatos na Parangaba

O deputado Célio Studart (PV-CE) voltou a cobrar do Governo do Ceará providências em relação à matança de gatos nos arredores da Lagoa ...

O deputado Célio Studart (PV-CE) voltou a cobrar do Governo do Ceará providências em relação à matança de gatos nos arredores da Lagoa da Parangaba, em Fortaleza. Vídeos que circulam nas redes sociais desde o fim de semana mostram um novo massacre de felinos na região. 

Em ofício enviado nesta segunda-feira (10) à Delegacia da Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), o mandato pede a identificação e punição dos envolvidos o quanto antes. Já está em andamento um inquérito relacionado a estes brutais assassinatos, mas ainda não se sabe quem está por trás da matança. 

Célio Studart já havia pedido oficialmente à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará a instalação de câmeras de segurança na região para auxiliar o trabalho de investigação e futuros delitos, além de reforço policial nas proximidades da lagoa.

Para o deputado, esses sucessivos massacres são ultrajantes. “Estou absolutamente revoltado com esse monstro que está fazendo isso”, escreveu o deputado em postagem em seu perfil no Instagram junto com um dos vídeos que mostram os animais mortos, feito pela protetora Odete Pessoa.

Presidente da Subcomissão Permanente em Defesa dos Direitos dos Animais, Célio citou o caso como exemplo da necessidade de aumentar a punição para casos de maus-tratos, como estabelece projeto de lei apresentado por ele em 4 de fevereiro. Em abril o deputado levou os massacres na Parangaba ao Plenário da Câmara. Na ocasião, disse que esse tipo de psicopatia tem que ser combatido com muito rigor.

“Quem maltrata, quem mata, quem assassina animais sai pela porta da frente da delegacia. E essa epidemia de maus-tratos em Fortaleza e em várias regiões do Brasil precisa ser combatida com cadeia”, defendeu na ocasião.


Nenhum comentário:

Postar um comentário