https://1.bp.blogspot.com/-1jc4tq8i1hk/XQJSp7uVMLI/AAAAAAAABmY/xwu2qSYS6w8QO_2ITUD_-mzrE3r56v5zACLcBGAs/s72-c/46491945_1159682454196444_2842145353443049472_o.jpg

Diante de decisão judicial, Célio Studart articula transferência de ursos para SP

Após a decisão da 3ª Vara da Comarca de Canindé determinando a transferência dos ursos siberianos Dimas e Kátia do Zoológico de Canindé,...

Após a decisão da 3ª Vara da Comarca de Canindé determinando a transferência dos ursos siberianos Dimas e Kátia do Zoológico de Canindé, o deputado Célio Studart (PV-CE) articula o transporte dos animais para São Paulo junto à Superintendência do Ibama no Ceará e Força Aérea Brasileira (FAB).

O parlamentar defende o cumprimento da liminar para que os ursos finalmente fiquem em um local mais apropriado. Este trabalho de articulação é desenvolvido em parceria com atores envolvidos no caso, a exemplo da ONG Deixa Viver, signatária da ação civil pública.

 O diálogo com a FAB e a Superintendência do Ibama é fundamental diante das condições para o cumprimento e execução da decisão, a exemplo de prévio exame de saúde dos animais e acompanhamento técnico durante todo o percurso.

 CLIMA INADEQUADO

“Apesar de todo o carinho e cuidados que os animais recebem junto ao requerido [Zoológico de Canindé], possuindo uma história no Zoológico e também na própria cidade, tradicionalmente devota de São Francisco de Assis, há um fato insuperável: a alta temperatura inerente à região”, citou a juíza Tassia Siqueira em sua decisão. “Vale destacar que a expectativa de vida desses animais é o longa e também é dever do Estado não apenas garantir o bem-estar animal, mas sobretudo reparar os imensuráveis danos a eles causados pelo homem”, acrescenta a magistrada.

TRIBUNA
Em pronunciamento no Plenário da Câmara no último dia 4, Célio Studart já havia defendido a liberação dos ursos siberianos, mantidos há dez anos pelo Zoológico São Francisco de Canindé após terem sido abandonados por um circo.

Na ocasião, o parlamentar destacou que o habitat natural dos animais é completamente diferente do ambiente em que eles se encontram hoje no sertão. Como ressaltou, o próprio Ibama divulgou parecer pedindo que os ursos saiam do Ceará e sejam levados para o santuário Rancho dos Gnomos, em São Paulo, onde eles terão água potável, ambiente propício e melhor qualidade de vida.

O Rancho dos Gnomos hoje abriga a ursa Marsha, que vivia em condições semelhantes a Dimas e Kátia em Teresina, no Piauí. Marsha foi liberada pelo Parque Botânico de Teresina após determinação judicial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário