https://1.bp.blogspot.com/-OTixLA5MK4w/XSc_6LGCs7I/AAAAAAAABrk/ipNDm85hwSo-NAwPLGcTekhpoyGPJvK4QCLcBGAs/s72-c/Captura%2Bde%2BTela%2B2019-07-11%2Ba%25CC%2580s%2B10.56.01.png

Por que Célio Studart votou contra a Reforma da Previdência?

. O deputado Célio Studart abriu mão da aposentaria parlamentar, dando a ele mais liberdade, independência e coerência pra tratar esse ...


. O deputado Célio Studart abriu mão da aposentaria parlamentar, dando a ele mais liberdade, independência e coerência pra tratar esse tema. 

. O projeto em votação na Câmara dos Deputados é perverso e injusto em aspectos de grande relevância, prejudicando quem mais precisa da Previdência Social.  

. Categorias como a da enfermagem e dos professores mereciam uma atenção especial, com regras diferenciadas e especiais para a aposentadoria. Infelizmente não foi isso que aconteceu.

. A queda expressiva do valor das pensões, por meio da aplicação de novas regras e redutores, é um dos exemplos mais significativos dessa crueldade. Uma viúva que ainda não é aposentada, sem filhos dependentes, que recebe hoje, pela morte de seu marido, o valor de R$ 2 mil, com a reforma receberá apenas R$ 1,2 mil. Uma redução de 40%. Haverá casos em que as pensões serão até mesmo inferiores a um salário mínimo. 

. Nem um casal de aposentados pais de filho portador de deficiência escapará das novas regras, com perdas expressivas na renda familiar. A reforma da previdência impõe filtros redutores que fazem cair o valor que deveria receber o dependente inválido. 

. Aposentadorias por invalidez são concedidas aos segurados que estão incapazes de exercer qualquer trabalho. Só receberá o total da média salarial se a aposentadoria por invalidez decorrer de doença laboral ou acidente de trabalho. Com a reforma, aqueles que se tornam inválidos por, como exemplo, Parkinson, Alzheimer e esclerose múltipla terão redução drástica no valor do benefício. 

. A reforma reduz o acesso ao abono salarial e salário família, fundamental para o sustento de inúmeras mães e pais de família. Novas regras excluíram milhões de pessoas que atualmente têm acesso aos benefícios.

. Para o trabalhador do regime geral, novas regras de transição e de cálculo do benefício dificultam alcançar a aposentadoria. Lembrando que muitos trabalhadores não possuem estabilidade e continuidade laboral, impedindo que contribuam todo mês para a previdência. Assim, a falta de razoabilidade da reforma se traduz na real impossibilidade de os requisitos serem atingidos por diversos brasileiros. 

.A reforma fará com que o cálculo de todos os benefícios seja sobre a média geral de todas as contribuições, de modo que o trabalhador somente receberá 100% da média se tiver 40 anos de contribuição. E aqueles que se aposentarem com tempo mínimo receberão apenas 60% da média, acrescidos 2% a cada ano que exceder os 20 anos de contribuição. Assim, a reforma reduzirá até a metade o valor das aposentadorias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário